Arquivo para Ética

Ética

Posted in Atitude, Atualidades, Comentário, Denúncia, Eleições, Notícias, Opinião, Polícia, Política, Sacanagem with tags , , , , on 14/06/2012 by Carlos Baltazar

Uma das palavras mais cobiçadas por políticos de todas as matizes sempre foi a Ética. Muitos deles fazem questão de dizer-se mais que honestos, sobretudo éticos. Na balburdia tupiniquim em que foi transformado nosso país, ninguém, repito, ninguém mais pode afirmar-se ético. Depois que alianças espúrias foram feitas, que dinheiros de corrupção foram nomeados como “recursos não contabilizados”, vemos que a escola maldita da corrupção tende a fazer novos soldados e generais. Esta escancarada a falta de ética na eleição em São Paulo. O que é uma pena. Baluartes da honestidade e da ética, históricos homens públicos, vergam-se como folhas ao vento sob a orientação nefasta da ordem criminosa da corrupção. Perseguem, ameaçam, oprimem, jogam sujo, no jogo limpo da democracia. É preciso avaliar se a biografia desses vale mesmo a pena, ou é só um título de nobreza comprado em feiras de artesanato n’alguma cidadezinha do interior europeu. A decência precisa ser enxergada pelos que possuem valores éticos de verdade. Não dá para ter medo de ameaças dos que usurpam do público em favor do seu privado interesse. É preciso dar um basta à calhordas mentirosos que semeiam o medo nos corredores do poder, pois que armas todos possuímos e manejamos. Tenham ética e sejam honestos ao menos com sua consciência, se já não corromperam-na também.

p.s.: mais prá frente eu contarei novidades mais quentes da política…

Anúncios

A ética de José Serra

Posted in Atitude, Atualidades, Comentário, Eleições, Esporte, Notícias, Opinião, Política with tags , , , , on 26/03/2012 by Carlos Baltazar

Deu o resultado esperado. E também se não desse ia ser na bronca mesmo. Não duvido dos métodos que o PSDB usa, sempre tão parecidos com os do PT. Serra veio para tentar reverter uma situação perdida. O sujeito que renunciou à São Paulo uma vez e disse que sua assinatura não valia no papel em que a desenhou. Seu compromisso e sua promessa de ficar até o último dia administrando a cidade e cumprindo o mandato que a cidade lhe deu de nada valia. A questão ética disso tudo é: será que Serra possui ética suficiente para ser prefeito desta cidade. Acabamos de ter um Kassab totalmente voltado aos seus interesses, e que por pouco não nos entrega ao PT por uns míseros trocados. Essa é a ética de Serra/Kassab/PT/PSDB. De nada adiantam discursos de ética, democracia e balelas idênticas. A prática é comum e mostra a verdadeira face oculta. Em 2014 veremos essas mesmas figuras de hoje nos palanques pedindo o seu voto. Não se engane. Eu, cansei de ser enganado. Eu quero ética, honestidade, sinceridade e José Serra não pode mais me oferecer isso.

 Circo de horrores

A briga ontem entre corinthianos e palmeirenses foi o triste retrato das torcidas uniformizadas. Repletas de marginais, traficantes, ladrões e bandidos de toda ordem, inclusive os de grife, essas pessoas afrontam a ordem pública sem o menor pudor ou consciência. Animais uniformizados com a cor vermelha do sangue de inocentes e idiotas iguais a esses. É preciso que a polícia entre com tudo no meio desses desertores sociais e quebre sua espinha dorsal o mais breve possível. E acho que uma medida mais do que urgente seria proibir a torcida nos estádios por pelo menos dez jogos seguidos. Simples assim. Asfixia o clube, a torcida, os dirigentes, as tevês, até que as pessoas tenham uma atitude decente e humana ao torcer para seu clube(grande bosta). Vamos ver o que a FPF, o Ministério Público e a Polícia vão fazer.

Bye Massa

Felipe Massa perdeu ontem definitivamente seu posto na Ferrari. Ele pode até não sair agora, ou mesmo antes do fim do ano, mas ontem ele perdeu e disse adeus à sua vaga na escuderia. É bom começar a contatar outras equipes. Massa perdeu tudo naquele acidente e herdou o azar astronômico de Barrichelo. Não adianta mais torcer. Felipe acabou, não pode ser mais um corredor de Fórmula 1, perdeu o que mede seu tamanho no cockpit: a capacidade de vencer. Surpreendeu Fernando Alonso defender seu companheiro. Mas melhor um inútil do que outro melhor cutucando sua barata.

p.s.: não basta dizer que é honesto e ético, precisa mostrar que é de maneira muito clara.

Delúbio não é culpado

Posted in Atitude, Atualidades, Comentário, Denúncia, Eleições, Humor, Notícias, Opinião, Polícia, Política with tags , , , , , on 02/05/2011 by Carlos Baltazar

O brasileiro é corrupto, não dá para negar. É uma falha em nosso caráter que impresso em nosso DNA será difícil de ser extirpado. Essa faceta do comportamento brasileiro estava quase contida em terras onde a miséria progredia, mas em pouco tempo alastrou-se de tal maneira que é quase irreconhecível conhecer um brasileiro que não possua em algum grau esse defeito de caráter. O ambiente, a educação e os valores de pais degenerados geram filhos de igual estatura. Essas mães que abandonam seus filhos em latas de lixo possuem que tipo de caráter? Mesmo que o não façam, que educação darão a esses pobres seres? O Brasil vem dando péssimo exemplo aos seus filhos. De igual maneira abandona muitos de seus em latas de lixo, enquanto outros se regozijam em nababescos berços e tronos. A corrupção coopta seres de menor caráter, ética e valores. Assim como seus pais, os corruptos possuem valores amorais de comportamento, ética e humanidade. Para si, os corruptos possuem razão, de fato e direito. Gerson já os tinha, com seu cigarrinho branco. Tristes exemplos que infestam nossa frágil brasilidade. Figuras nefastas à consciência nacional, muitos deles aparecem em diárias notícias, com sorriso e razões. Falam de nós e deles como se fôssemos filhos dos mesmos pais. E muitos desejam ser adotados por eles para fazer parte desse corpo infestado, metastático. A corrupção que passa de pai para filho e de mãe para filha, e entre todos esses, é um veneno que corrói valores, e essa crise que vivemos não será finalizada sem uma dura e mortal ação contra seus inspiradores. Tanto se falou sobre mensalão e Delúbio. Esse sujeito é uma vítima da corrupção instalada dentro do Partido dos Trabalhadores por seus mentores maiores. Lulla e Zé Dirceu comandam uma máquina de corrupção das mais absurdas que este país já viu. Nunca a Presidência da República foi tão aviltada e espoliada como nos dois mandatos do PT. E quem conhece a máquina messiânico-ideológica de lavagem cerebral do PT sabe que você sai de lá livre de qualquer obstáculo quanto a enfrentar teorias e práticas que não sejam as que seus mentores-dirigentes lhes infiltraram em mente. Lulla foi alçado como o messias da verdade e do caminho de luz que devemos trilhar. A Nação brasileira deve tecer loas ao seu inspirador maior e por ele matar ou morrer(que o diga Celso Daniel). Por detrás de todo esse messianismo está a corrupção endêmica que nos empala e nos estupra todos os dias, no setor público e no privado também. As altas esferas de poder institucional estão contaminadas de maneira fatal. Até mesmo a religião e a imprensa estão capitulados e servis. Notícias que antes constrangiam hoje causam indiferença, por exemplo, o uso de livros didáticos para endeusar a figura messiânica de Lulla e demonizar governos de oposição. Isso é crime de lesa-pátria, e deveria ser punido de forma dura, por ameaça aos valores impessoais do país. Mas vemos a apatia reinar, a corrupção dominar os valores éticos do Brasil. Somos um país de corruptos, assassinos, traficantes, ladrões e estelionatários. Delúbio não é culpado, esse moço é curinga num jogo de cartas marcadas. Agora faz de conta que ameaça os caciques para poder voltar ao jogo e tentar ganhar mais algum. O Chefe permitiu sua volta. Por pouco tempo talvez…

 

Fim 

Pedimos humildes desculpas aos responsáveis pelo recebimento de almas penadas no inferno pela inesperada chegada de Osama Bin Laden, figura de tão inefável desprezo. Sei que sua presença irá contaminar pessimamente outros hóspedes de parecido cunho, mas aqui em cima não há mais lugar para essa peste. Caso queiram, sumam de imediato com o dito para que esse não plante desarmonia em tão bucólico sitio. Aconselho liquidar também seu “mensageiro”, aquela moça de barba que trazia para Bin Laden todas as maravilhas da homossexualidade, já que as duas meninas separadas vão ser um inferno…ops., não resisti ao trocadilho.

p.s.: sorry barbudinhos covardes…

Estupro coletivo

Posted in Atitude, Atualidades, Comentário, Eleições, Humor, Mídia, Opinião, Política with tags , , , on 27/04/2011 by Carlos Baltazar

Paquistão 

Há nove anos, o conselho de anciãos de um vilarejo da província do Punjab determinou que a paquistanesa Mukhtaran Mai fosse estuprada por seis homens. Esta decisão foi a punição pelo fato de seu irmão, que na época tinha 12 anos, ter tido um caso com uma mulher de outro clã. Os “homens” foram soltos pela “Suprema Corte do Paquistão”.

OpiniãoPaquistão não existe, é um lixo. Seus clãs são um lixo. Seus valores tribais e suas leis são um lixo. O estupro coletivo é uma lei comum e a maioria das mulheres se mata depois dele. Como é possível tentar conviver com “gente” dessa espécie?

Brasil

O Senado Federal elegeu Sarney Presidente, isso nós já sabemos. Mas agora colocou Renan Calheiros como membro do Conselho de Ética do Senado. O Senador Roberto Requião, aquela moça do Paraná, tirou da mão de um repórter o gravador, seu instrumento de trabalho, por que o jornalista perguntou sobre a sua digamos absurda aposentadoria recebida por ele como ex-governador. Sarney, o maior responsável pela miséria do Maranhão disse, no episódio em que Requião nada fez, tá tudo bem, não atentou contra a imprensa nem agrediu o jornalista.

 OpiniãoFechem o Senado !!!

PT, um novo apagão

Vem aí mais um novo apagão no Brasil. Depois de todo o furor com pré-sal, Pe-trobrás, Álcool, BioDiesel, BioMassa, Cachaça Pura, o PT começa a promover um novo apagão: o do combustível. Já falta combustível no país inteiro, o desabastecimento é generalizado. Mantenha seu tanque cheio e evite beber demais. Vai faltar prá por no tanque.

OpiniãoPrimeiro foi o apagão da Ética e da decência, depois o apagão da energia, aí veio o do álcool e agora o da gasolina. O PT precisa tomar cuidado, vai começar o apagão das desculpas. 

Belo Monte

Marina Silva, o sagüi verde que fala e encanta com seu discurso petista-protestante-que-não-engana-mais-ninguém, diz que o Brasil não pode construir a Usina de Belo Monte, para algo em torno de 11 mil MW, porque os caiapós vão ser afetados.

OpiniãoOs caiapós estão mais preocupados com a grana para comprar droga e cachaça do que com suas terras invadidas por água. Será que a Verde-Alma-Pura crê mesmo que é possível manter pessoas recolhidas em sua cultura ancestral enquanto as delícias do mundo novo as excitam? Que o diga a seringueira Marina que abandonou sua linda floresta para desfrutar das benesses da vida moderna.

Central do Brasil

E o (mais uma vez) Senador Aécio Neves?  Pego pela polícia com carta vencida e cara cheia de cachaça mineira, da boa. E também a dona Maria Alice Nascimento Souza, diretora-geral da Polícia Rodoviária Federal, com habilitação suspensa por excesso de pontos, por motivos banais como excesso de velocidade e estacionamento em locais proibidos. Perdeu a carta, mandou às favas todos mundo continuou a dirigir e agora que saiu no Fantástico ficou vermelhinha. Bem, vermelhinha ela já era.

OpiniãoBrasileiros e Brasileiras (lembram?), aonde estão escondendo a decência das pessoas deste país? Aonde estão guardando a vergonha na cara? Por que a honestidade virou jóia rara da coroa num país em que tanto de fala da boníssima índole de seu povo? Balela, somos iguais a todos os degredados e criminosos que para cá vieram em 1500.

p.s.: meu post scriptum de hoje é para um querido leitor intitulado “maconheiro”. Meu caro Maconheiro se a maconha é uma planta de Deus como você diz, que tal um cogumelo venenoso ou uma enguia elétrica? Pense bem quando estiver chapado para não colocar a mão em cumbuca e ficar lesado com bosta de cavalo na cachola…

O substrato humano

Posted in Atitude, Atualidades, Mídia, Notícias, Opinião, Política with tags , , , , , , on 21/03/2011 by Carlos Baltazar

Mais uma guerra patrocinada pela heterogênica ONU iniciou-se nos arredores do mundo muçulmano. Obama estava aqui e soube que a saraivada de mísseis havia começado em direção ao lunático africano Kadafi. Enquanto ouvíamos milongas sobre nós, o Japão corria contra o tempo e Kadafi corria das bombas. Os argentinos dizem que só querem Obama quando os temas discutidos forem temas mundiais, senão Cristina, a bela, não se importa com sua presença em solo azul e branco. Foi um fim de semana para se pensar. E eu fiz isso. Por ironia, fui a um restaurante árabe no sábado, degustar apenas o substrato de suas delícias. Mas achei graça, pois a maioria dos freqüentes era de judeus e nós outros, meio sem característica facial ou de raça que denote a origem. Mas falava do pensar. Em meio à goles de cerveja e kaftas imaginei qual o substrato humano que nos restaria se acaso toda a nudez de nossa razões viesse à tona. É bem provável que muitos ficariam mais que desnudos em suas ações, caráter e ética. Esse substrato humano mostra exclusivamente o que sobra de nós, deixadas de lado todas as humanidades comuns, ficando apenas a essência da nossa existência. Por exemplo, a corrupção e a falcatrua são o substrato da política. A arrogância seria o substrato do argentino, não a característica. Qual seria o substrato desses ditadores árabes que mantém seu povo na ignorância há décadas? Qual substrato teria Kassab ao montar um partido para apoiar Dilma? Qual substrato teria lulla ao apoiar Ahmadinejad e sua teocracia lunática e nuclear? Qual substrato possuem os eleitores de Tiririca? E Maluf, teria substrato? Silvio Santos, o homem do baú e da bolinha do Serra, possui um substrato conhecido? Haja filosofia de boteco, substrato desse escrevinhador que tenta vos entreter.

p.s.: depois de umas cinco Norteñas achei melhor parar com essa coisa de substrato e ir embora para casa, de carona, claro, substrato da responsabilidade humana com a vida das pessoas.

Ética e Estado

Posted in Atualidades, Eleições, Opinião, Política with tags , , , on 21/09/2010 by Carlos Baltazar

Desde os bancos universitários, quando pude encontrar um pouco de verdade para as artimanhas da política, me deparei com a palavra Ética, tão desconhecida aos homens que frequentam a vida pública do Brasil. Uma leitora pediu que eu falasse um pouco mais sobre Ética e Estado. A deontologia e a hermenêutica talvez possuam explicação melhor para o tema Ética. Mas eu, Bárbara, eu diria para você o seguinte: ética é tudo aquilo que pode ser legal mais não é “legal”, ou seja, não pega bem. Um bom exemplo é o fato recente da ex-ministra Erenice ter um filho que trabalha como lobista para empresas que compram do governo federal. Pode ser legal, nada que contrarie a Lei, mas não é ético, não pega bem para nós que estamos do lado de fora, pois sempre irá parecer maracutaia, corrupção. O administrador público deve não só ser honesto, ele precisa parecer ético e ser ético. Essa coisa de tráfico de influência tão em moda em Brasília é um nome mais pomposo para corrupção, nada mais. O Estado brasileiro é a junção de todos nós com todas as instituições de poder político, como governo, justiça, congresso, forças armadas, estados, municípios e demais órgãos. O que vem tomando um vulto assustador é a presença de militantes do partido dos trabalhadores em postos chave da administração pública, seja no poder executivo, judiciário e empresas e que colocam o interesse do partido acima do interesse nacional, de nós, o povo, que é quem detém o poder de Estado sobre todas essas instituições. Uma decisão de Estado deve-se sobrepor a qualquer interesse partidário, eleitoral, pessoal ou institucional. Quando um presidente demonstra clara sua preferência por algo que não é do interesse do Estado, está agindo ilegalmente ou no mínimo sendo antiético, como lulla faz hoje em várias frentes. Essa prática do partido dos trabalhadores em usar o poder do Estado em favor de seus militantes ou parentes desses é uma gritante afronta às leis e à ética. A imprensa vem há anos falando do enriquecimento do lullinha, filho do presidente que usa as prerrogativas do pai para fazer negócios com empresas que negociam com o governo federal. Com isso ficou rico. Você acha que isso é Ético? Lulla ficou preso uma noite para averiguação no Deops e por isso recebe hoje uma pensão do Estado de mais de R$15.000,00. Você acha que isso é Ético? O partido dos trabalhadores sempre discursou como um partido honesto, falando mal de todos os outros partidos e seus membros. Hoje, o presidente pede a extinção de um partido democrático. Será que isso é Ético? Então Bárbara, isso é um pouco sobre ética e Estado, um pouco do que precisamos para fazer deste um país decente, livre da praga da mentira, da corrupção e da fantasia.

p.s.: outra coisa que é possível falar sobre ética são os dossiês que a turma do pt vem fazendo para tentar destruir seus adversários de outros partidos.

Ilegalidade Consentida

Posted in Atitude, Atualidades, Eleições, Opinião, Política with tags , on 18/08/2010 by Carlos Baltazar

O Brasil vem vivendo uma permissividade legal há muito, sem que ninguém interfira ou tome partido pela legalidade, nem mesmo quem deveria resguardar seu valor e essência. E mesmo incentivar o respeito aos seus preceitos éticos e morais. A ilegalidade consentida pelas instituições de poder e por elas praticada pode gerar, e certo deverá, o desrespeito generalizado às leis e ao estado democrático do direito. O Pode Judiciário hoje tão permissível, permeável a interpretações divididas e ações mancas, será o primeiro a ser ceifado de muitas de suas prerrogativas e liberdades. Poucos conhecem a infâmia que nutre a esquerda e suas mentirosas propostas. Comunistas não reconhecem a verdade como valor humano ou ético, mas usam-na como instrumentos de seus propósitos mais odiosos. Enganam o povo que lhes dá voz, enganam os incautos que lhes dá alguma legitimidade, enganam a si próprios fazendo muitos dos seus inocentes úteis a favor de um projeto de cerceamento da liberdade, já em curso no Brasil. Não sou arauto da desgraça, sequer uso o expediente do medo contra indecisos inocentes da pátria. Mas nosso caminho será muito difícil daqui para frente, talvez tenhamos que lutar por aquilo que nos é direito, pela liberdade que nós conseguimos, não eles, que tanto vomitam seu papel na história. Sua história é vergonhosa, como vergonhosos são os militantes dos ideais de outrora, que hoje pedem seu quinhão de dinheiro pelos serviços prestados em favor do terrorismo plantado, mercenários, sim. Mercenários dos ideais, da lisura, da ética, da democracia. De certo teremos de enfrentá-los, como eles dizem que fizeram. Tudo bem senhores, estaremos a postos.

p.s.: a herança de lulla e do PT será a mais nefasta que alguém na história deste país já legou aos seus conterrâneos: corrupção, falta de ética, roubo, mentira, quebra do estado de direito, tentativa de subverter a democracia, e disso, quiçá uma guerra civil, mais adiante.

p.s.1: recebi alguns comentários de um “petiz” da esquerda, que gosta de zombar daquilo que não conhece. Seu mundo é virtual, em blogs e sites que imitam a vida, só que a vida não é virtual. Esse não conhece o que é cerceamento de liberdade, unhas arrancadas com alicate e balas na cabeça. A idéia juvenil de vida desses moleques de hoje resume-se a contabilizar o número de beijos e trepadas nas meninas sem respeito por sua fama. A consciência política é algo para os “velhos” que possuem um pouco de informação e noção de história. As opiniões que infelizmente eu preciso postar neste blog não são opiniões de um velho oficial da PM Paulista, mas antes, a de um jovem que começou a amadurecer vendo seu país nas mãos de aloprados, ladrões, corruptos e criminosos. E esses, logo mais, farão os moleques da nova geração sentir falta de todos esses recursos que estão sendo roubados de nós. Seu trabalho está em jogo, seu futuro está em jogo, sua vida miserável está em jogo. Acorda otário. Os babaquinhas da nova geração ainda estão felizes, imaginando que a vida é o conforto da casa dos seus pais. Não é, se liga, que não é.

 p.s.2: A burrice e a imbecilidade são prerrogativas daqueles que não se importam com o futuro que parece ser dos outros, mas é nosso.