I Love Curitiba

lula-400x400

A história sempre é contada por vencedores, e em razão disso possui um viés tendencioso e, por vezes, mentiroso. No Brasil isso acontece de maneira grotesca, quando alguns dos mestres da história inventam fantasias e inverdades a respeito dos personagens mais simbólicos da história do Brasil. E não se engane, isso tem uma clara razão: denegrir porventura os que possam vir a servir de exemplo para a construção de um país decente. Absurdo?

A mais cruel dessas é atribuída a D.Pedro I, nosso libertador. Dizem os apátridas, que o Imperador, após regozijar-se com os quitutes da alcova e de uma deliciosa feijoada, retornando de uma de suas incursões à casa da Marquesa de Santos, Domitila de Castro Canto e Melo, passou mal e pôs-se a esvair-se duma terrível constipação intestinal. Aproveitando-se de terrível fato, os que o acompanhavam fizeram de suas cólicas o famoso “Independência ou Morte”. Pode alguém ser mais calhorda ou socialista para propagar tal fato?

Não é por acaso que alguns de nossos ídolos transitaram no máximo pelo esporte. De preferência futebol, onde reina a pobreza, o ópio e a malemolência nacional. Num país onde não se valoriza a formação, o estudo, os dons pessoais, sobram trans-artistas que mostram seu imenso vazio de ideais pátrios. A maioria de nós desconhece de verdade aqueles patrícios que poderiam nos ser razão de luta por um solo mais profícuo de futuro.

E numa infortunada década de 70, produzido pelo sistema de poder do governo militar, apareceu uma figura que viria a tornar-se um divisor de águas entre nosso futuro promissor e um descaminho sem volta: Lula da Silva. Filho dileto de Golbery do Couto e Silva e X-9 do sistema de governo militar, foi escolhido para ser o representante dum punhado de trabalhadores desorganizados e que precisavam tornar-se um corpo para dialogar com os interesses das multinacionais do mercado automobilístico. O sistema escolheu errado.

A maioria dos intelectuais não teve coragem suficiente para lutar contra o governo militar, por serem simples teóricos do abstrato. Numa tentativa de dar seguimento ao plano de capturar o Brasil para o socialismo, depois que a revolução comunista foi derrotada pelo aparato militar, capturaram Lula, e como um joguete o fizeram líder de uma idéia e não mais de um sindicato apenas. Mas Lula sempre foi mais ambicioso do que eles imaginavam. Descobriu que poderia conquistar isso por conta própria. Descobriu isso ao negociar aumentos e greves com o poderoso grupo 14 da FIESP, que fez dele um iletrado esperto demais.

Ser presidente de um sindicato de amestrados tornou-se pouco para suas ambições. E para dar crédito à sua mais ousada iniciativa usou de alguns daqueles intelectuais de porta de faculdade, sociólogos da USP e da PUC, e fundou o Partido dos Trabalhadores. Mas logo os mandaria pro inferno, já que ele aprendera como se jogava o jogo com a tal elite burguesa e econômica. Pelejou por algumas eleições até tornar-se Presidente da República, com um discurso habilmente mentiroso e ilusório de igualdade e ascensão social, repartição da riqueza nacional entre os molambos e desvalidos do país.

No poder juntou-se às capitanias hereditárias do nordeste, aos financistas do sudeste e ao agronegócio do sul. Mostrou que o Fome Zero, seu projeto mais ambicioso, fora mais uma artimanha, que sua reforma agrária era como a de seus antecessores, uma mentira deslavada, e que vender fogão e geladeira para os pobres e carro zero para a “nova” classe média, seria sua coroação como o melhor presidente que o Brasil já tivera. Financiou ditadores estrangeiros com dinheiro do BNDES para patrocinar sua condição de líder regional, e ajudou a eleger uma meia dúzia de pelegos do socialismo na sul-américa, e que serviriam para a construção da semiótica Pátria Grande, uma recriação da falida e destruída URSS, aqui na América Latina. Era ou não ambicioso?

Ao mesmo em que comprava a imprensa, o legislativo nacional e parte da oposição, montou o maior esquema de corrupção e assalto ao Estado brasileiro. Devidamente investigado, ganhou do Judiciário e Ministério Público, sete processos das mais variadas matizes de crimes, de corrupção à obstrução de justiça. Condenado a mais de 12 anos de prisão em um deles apenas, valeu-se de um bando de descamisados, que ainda não viram a cor da malfadada distribuição de renda, para tentar barrar sua prisão condenatória. Não deu certo.

Desde que esse meliante da desilusão nacional assumiu seu primeiro mandato dediquei horas e horas de meus dias com o simples objetivo de alertar sobre suas reais intenções. Em muitos desses momentos me senti um profeta no deserto, mas nada que tenha me feito desistir. Hoje digo que valeu a pena, cada palavra e hora perdida, pelo bem do meu país e dos meus conterrâneos brasileiros. Ver Lula ser levado para uma cela, mesmo com alguma mordomia, é uma sensação de vitória da verdade e da esperança de que o Brasil pode dar certo, ainda. Temos tudo para que isso aconteça. Mas é preciso estar alertas com os que objetivam somente vilipendiar cada pedaço de nacionalismo que ainda há em nós como brotos. Olho aberto, com aventuras e messianismos. Este é o ano de mostrar que mentiras servem apenas para quem acredita nelas. Vamos renovar o Brasil!!!

Anúncios

Democracia Fake

O Brasil carece de partidos políticos. Ouso dizer isso quando mais de 35 partidos agem, e creio ser esse o termo correto, no sistema político brasileiro, como cartórios de interesses e instituições legais e não legais. O vilipêndio é tanto que chega ao ponto de organizações criminosas usarem essas estruturas para tutelar o Estado e até mesmo a Sociedade. E para saber a fisionomia e interesse da cada um deles é só ir ao site do TSE e ver as respectivas executivas. Tanto nacional, quanto estaduais. Lá estampam-se suas intenções. Serão nomes conhecidos e desconhecidos, mas todos cartoriais. Substrato do que nos foi legado por FHC, Lulla e Dilma nesses anos inglórios. E agora Temer, surfando num sistema de coalizão partidária que para manter-se no poder faz do Congresso uma feira de negócios, legais e não legais; e estes, os mais atraentes. Não é segredo histórico que o grande empresariado no Brasil viveu sempre às custas dos governos, desde o Império. Mas depois do advento do PT no poder, os governos resolveram literalmente viver às custas dos empresários, que continuam vivendo às custas dos governos, ou de nós, para ser mais exato. Eis o círculo diabólico e vicioso da corrupção. Não é à toa que os mais santos parlamentares e os mais instituídos partidos, votaram para desfigurar o projeto das dez medidas contra a corrupção, patrocinado pelo MPF e pela sociedade. Não é à toa que mesmo os partidos ligados às diversas instituições religiosas, por consequência menos expostos ao pecado, votaram contra a vontade da maioria da população. Isso mostra que no Brasil não existem partidos, mas grupos políticos. Por isso nossa sofridão democrática e nossa luta contra um estado de coisas, parece não ter fim ou medida. Reforma política no Brasil é patrocinada pelos que devem ficar continuamente no poder. E os partidos são os grandes fiadores desse estado de coisas, porque são seus arapongas que escolhem, quase que divinamente, quem será ou não candidato nas vindouras eleições. Eles decidem em quem você vai ou não vai votar. Isso não é poder demais? Não, e eu nem vou falar em fundo partidário, instituído nos moldes da fatídica coalizão. Ou seja, mais dinheiro para um lugar e para pessoas que nem você ou eu conhecemos. Já há movimentos, tanto no MPF quanto na população, para acabar com essa farra de poder absoluto dos partidos. Governos e partidos são para servir a sociedade e seus grupos sociais na plenitude, não institucionalmente. Temos que tomar os partidos para a sociedade. Afinal, quem são seus presidentes? Que interesses possuem? A nossa democracia não é verdadeira, é um fake. Está em dúvida? Confirme como votou seu deputado e seu partido nessa questão da corrupção. Partidos políticos servem, ou deveriam servir, como alento e esperança para à uma sociedade que clama há séculos por decência. Ao contrário, continuam a ser um amontoado de grupos de interesse particular, com retóricas gastas e fórmulas maculadas pela mentira. Infelizmente essa é uma esperança que, nos moldes atuais, não irá virar realidade. Não com esses partidos, não com essa nossa mobilização social.

10322441_1375820789373883_4541804641025785715_n

p.s.: há pouco, o presidente do Senado, Renan Calheiros, recusou-se a cumprir a ordem de afastamento do STF. Colocou em xeque uma ordem judicial da Suprema Corte. O que há por trás disso? Uma crise institucional, ou um golpe dentro do golpe? Enquanto os partidos forem comandados por pessoas que se interessam pela balbúrdia institucional e pelo interesse individual, nunca seremos uma democracia de verdade.

Roubrasilogismo: alguém têm genérico aí???

É preciso tirar algumas lições da última eleição aqui em SP. Existem momentos em que a população dá de ombros para quem vai ou não ser eleito, mas há momentos em que a necessidade de mudança torna-se  escancarada para quem quiser ver. E nem todos os partidos possuem essa vitalidade política e administrativa para implementar mudanças. O PSDB é um desses partidos. Possui quadros bons, mas é fraco em sua atuação de gestão. Possui velhos dogmas, velha mentalidade, por isso precisa se reestruturar. Até o bom e velho FHC, que adora um THC, sabe e já disse isso. Aplaina-se uma fusão e algumas coligações estratégicas a nível nacional, mas na cidade de São Paulo, o PSDB mostrou que pratica a velha política. Aboliu as prévias, deixou de oxigenar seus militantes e quadros e se vergou ao soturno e desalmado Serra e sua trupe mal acabada, incompetente, que sequer conseguiu dizer a que veio nesta eleição. Serra é um dos últimos políticos que enxergam o serviço público como estábulo para seus cavalos. Outros, de outros partidos, estão sendo julgados e serão presos. Essa é a esquerda e sua herança maldita. Nos velhos moldes assumidos pelas viúvas de Marx, Lênin e Mao. Outros poucos de Trotsky. É triste ver que a política nacional está girando em torno de seu próprio rabo. Não dá para distinguir pessoas, siglas, ideologias. Tudo é poder e dinheiro. Novamente vamos ver Renan Calheiros ser eleito presidente do Senado Federal, como o apoio do PT. O que é isso? Governabilidade? Ridículo. O Brasil não consegue enfrentar as oligarquias nordestinas que se perpetuam há séculos. Sarney, Renan, Collor, Jucá, e tantos outros na surdina dos porões do poder fazem a penhora da Nação brasileira. Espero que o desfecho Mensalão possa trazer novos ares para algumas mentes civilizadas. Claro que isso é a pontinha do iceberg. Se investigar fortemente o BNDES e Eike Batista iremos chegar perto de uns US$ 40 bilhões, segundo a revista americana FORBES.

p.s.: Mas ao que parece Lulla está sendo seguido de perto. Seus bens estão bloqueados por um pedido do MPF. Este é o link. Acesse e clique em “partes”.

http://processual.trf1.jus.br/consultaProcessual/processo.php?secao=DF&proc=78070820114013400

Essa notícia, que boa parte do Brasil espera, foi publicada em 23/10/12 no jornal Correio da Manhã, de Portugal. Veja o link abaixo.

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/internacional/mundo/ministerio-publico-pede-bloqueio-de-bens-de-lula

Antes Tarde do que Nunca

 

E o Brasil continua dando show na ONU…

Mais uma vez o Brasil se absteve de condenar o genocida governo da Síria no CS da ONU. Mostrando seu desprendimento quanto à temas como democracia, liberdade de expressão e direito à vida. O HRW (Human Rights Watch) não deixou de bradar contra as posições de China e Rússia e contra a inquietante abstenção do Brasil, sempre ao lado dos ditadores sanguinários. Ainda bem que Águia de Haia não está vivo para ver esse lamentável espetáculo diplomático.

CUT organiza ato em defesa de Delúbio e expulsa jornalistas do evento…

E a gloriosa CUT dando show de seriedade também em sua plenária nacional, recebendo Delúbio Soares, o operador do Mensalão, que reivindica sua absolvição e distribui até um dossiê que explica sua humilde atuação política. A CUT por seu lado mostra sua famigerada ação sindical e paramilitar barrando jornalistas e colocando à disposição do seu braço político, o PT, todo o necessário para que o menino Delúbio não seja condenado pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa e lavagem de dinheiro. E quem mais estava presente? Ele, o sempre presente e indisfarçável advogado e truta Luiz Eduardo Greenhalgh, aquele, da Erundina, da Shell, da grana…

Montadoras ouvem o ronco do MPF

O Ministério Público Federal mandou o Ministério da Fazenda investigar a formação de preços das montadoras para saber se elas estão cobrando muito pelos carros que produzem, já que lá fora dá para comprar por menos da metade dos preços que pagamos aqui. O que você seleto leitor deste blog acha? Além disso tem uma Lei Ferrari que fatia o comércio de veículos em polpudos feudos. Vale a penas esperar pelo resultado.

Metroviários querem ser Valéria…

Os metroviários, da CUT, querem tirar do ar o quadro “Metro Zorra Brasil” com a desculpa que ele incentiva a bolinação contra as mulheres. Não são ótimos esses meninos? E aquela senhora horrorosa da secretaria da mulher também entrou no meio para dar uma força. Será que estamos perdendo a razão ou eles estão perdendo a vergonha? Ou será que Lulla, está incomodado com seu personagem “o retorno da ameba”?

Assim na Rússia como no Brasil (Dilma-Lulla)

A traição da democracia russa por Medvedev está dando água na boca do Lulla anencéfalo que quer voltar ao poder de qualquer jeito. O baixinho covarde e lambe-botas da Rússia vai voltar a ceder a presidência a Vladimir Putin, depois de emendar a constituição para poder fazer com que seu mentor e algoz Putin mostre todo o seu patriotismo russo. Humilhado diversas vezes pelo 007 russo, Medvedev mostrou-se um babaca à serviço do poder de Putin. O tabloide “Moskovskij Komsomolets” escreveu: “O curso da história aparentemente foi interrompido em nosso país. Um poder que não mais é capaz de despertar esperança está abrindo a porta de seu próprio túmulo”.

Procura-se

Por um acaso alguém sabe aonde se alojou o aloprado do MPF? Começou a fazer graça na administração do PT e logo lhe calaram a boca. Tantos escândalos, tantos desvios, tanta corrupção e nada do aloprado vir até a TV e deitar idiotices como d’antes. Figuras como essa demonstram covardia ao primeiro apito, seja ele de alerta ou de ordem.

p.s.: o serviço público no Brasil possui pessoas da melhor qualidade, pessoas interessadas em manter a dignidade do Estado brasileiro e manter políticos safados fora do alcançe dos recursos que a população entrega na forma de impostos. Por outro lado existem funcionários públicos muito mais canalhas que aqueles que acusam…