Diplomacia

A política externa(sic) do Brasil dá orgulho na gente. Apoiamos todo tipo de ditador, dos baratos aos sanguinários, das promessas aos fim-de-carreira. E o Irã? Esse promete. Suas mentiras são tão deslavadas que sequer coram o pigmeu do deserto, ou mesmo seus superiores aiatolás(putz!). É de dar inveja o quanto essa gente causa mal à humanidade e continua na ativa, influenciando mentes doentes e caráteres ainda piores. Nada de novo perante a visão míope e retrógrada do partido dos trabalhadores, fiel dessa postura que emerge das mais degeneradas teorias socialistas. Principalmente aquela que prega: “É a favor dos EUA? Somos contra!”. Haddad, o príncipe ungido por lula e pelo PT, segue o tom quando menciona como devemos tratar os maconheiros da USP. Dilma está para perder mais um ministro, o do trabalho. Mas ao menos possui algo de positivo até agora: não deixa de fazer o óbvio, que é mandar embora a corriola que o molusco corrupto deixou para ela. Eu gostaria de ver um governo Dilma em ação. Naturalmente sem o PT. Acho que ela seria capaz de assumir algo que até hoje os corruptos do socialismo nunca tiveram coragem, que é fazer uma aliança com o PSDB, seu mais natural aliado. Claro, fora os nanicos que precisam de esmola estatal para continuar seu diálogo vazio, preconceituoso e antipatriótico. Uma oportunidade de livrar-se dos corruptos que infestam o partido e, melhor ainda, punha Sarney, Jader, Renan, Michel, Collor, no ostracismo que merecem como bandidos lesa-pátria. Enfim, o Irã ao que parece, está prestes a ser atacado por Israel e EUA, a fim de conter sua irresponsável atividade nuclear. Estaremos de olho na próxima reunião do CS da ONU para ver o voto do Brasil.

p.s.: o sentimento das pessoas se traduz em suas mais naturais formas…

Anúncios

O substrato humano

Mais uma guerra patrocinada pela heterogênica ONU iniciou-se nos arredores do mundo muçulmano. Obama estava aqui e soube que a saraivada de mísseis havia começado em direção ao lunático africano Kadafi. Enquanto ouvíamos milongas sobre nós, o Japão corria contra o tempo e Kadafi corria das bombas. Os argentinos dizem que só querem Obama quando os temas discutidos forem temas mundiais, senão Cristina, a bela, não se importa com sua presença em solo azul e branco. Foi um fim de semana para se pensar. E eu fiz isso. Por ironia, fui a um restaurante árabe no sábado, degustar apenas o substrato de suas delícias. Mas achei graça, pois a maioria dos freqüentes era de judeus e nós outros, meio sem característica facial ou de raça que denote a origem. Mas falava do pensar. Em meio à goles de cerveja e kaftas imaginei qual o substrato humano que nos restaria se acaso toda a nudez de nossa razões viesse à tona. É bem provável que muitos ficariam mais que desnudos em suas ações, caráter e ética. Esse substrato humano mostra exclusivamente o que sobra de nós, deixadas de lado todas as humanidades comuns, ficando apenas a essência da nossa existência. Por exemplo, a corrupção e a falcatrua são o substrato da política. A arrogância seria o substrato do argentino, não a característica. Qual seria o substrato desses ditadores árabes que mantém seu povo na ignorância há décadas? Qual substrato teria Kassab ao montar um partido para apoiar Dilma? Qual substrato teria lulla ao apoiar Ahmadinejad e sua teocracia lunática e nuclear? Qual substrato possuem os eleitores de Tiririca? E Maluf, teria substrato? Silvio Santos, o homem do baú e da bolinha do Serra, possui um substrato conhecido? Haja filosofia de boteco, substrato desse escrevinhador que tenta vos entreter.

p.s.: depois de umas cinco Norteñas achei melhor parar com essa coisa de substrato e ir embora para casa, de carona, claro, substrato da responsabilidade humana com a vida das pessoas.

Lulla no rumo certo…

Lulla está no rumo certo. Queiram ou não lulla está no caminho certo. O caminho que não tem volta: sair da presidência e ir para uma das suas fazendas, quer dizer das fazendas do lulinha, comer galinhada com cachaça. É só isso que lhe reserva o destino. As outras piadas de mau gosto, como ser secretário geral da ONU, presidente do BIRD, ora, vão às favas. Imbecis e idiotas de carteirinha somente aqui os há. A história, certo contará os fatos por detrás de tão enganoso personagem. Seu legado de corrupção e mentiras irá perdurar ainda por muito tempo. O mau exemplo de um analfabeto que galgou a presidência terá reflexos por mais de uma geração. Triste herança de quem não teve a decência de deixar uma boa história para um país tão carente de exemplos. Siga seu rumo, lulla. E nos deixe em paz.

p.s.: o destino é frutuoso em seus desígnios, nada perdura tanto que não possa acabar…

Cachaça na boquinha

Os deuses devem estar loucos. Lulla, aquele aprendiz de decência e virtude, está mirando o Banco Mundial ou a Secretaria Geral de uma possível, mas improvável, nova ONU, para que ele figure no rol dos mandatários. Não sei, acho que o molusco está ficando louco. Triste o nosso destino como país em tê-lo como presidente e ter de ouvir sua verborragia escatológica, energúmena e grandiloquente sem o menor sentido ou razão. Imagine então, com toda a audácia que a mente pode nos proporcionar, ver esse insípido ser atuando no cenário internacional com algum tipo de poder que hoje não possui. Pior, dando aquela sua favorita desculpa quando está num beco sem saída: “eu não sabia de nada !”. O “gorpo” da diplomacia já está conversando com chefes de estado aos quais possui acesso para tentar cavar a boquinha para o seu eterno guru.

p.s.: a gente sabia que no fim dos tempos a besta estaria à solta, tentando influenciar os organismos internacionais e buscando instalar uma nova ordem…rezem, rezem muito…

p.s.1: uma das primeiras medidas do novo secretário geral da ONU ou do presidente do banco mundial seria financiar a substituição de locais urbanisticamente degradados como o acima por uma nova safra de casas populares…

Paixão de p…, fica

O que pensa que é ministro das Relações Exteriores, o petista Celso Amorim, assessor do verdadeiro ministro das relações exteriores, Marco Aurélio “TopTop” Garcia, disse nesta quinta-feira que não ficou surpreso com a eleição do seu ídolo carnal e mestre espiritual, o Luiz Inácio Lula da Silva como um dos líderes mais influentes do mundo em 2010, feita pela quase insuspeita revista norte-americana Time. Perguntou feliz para os jornalistas: “Mas para vocês a eleição de Lula é alguma surpresa?”, após um encontro reservado com o presidente. Questionado sobre o fato de o presidente dos EUA, Barack Obama, ter ficado em quarto lugar no ranking da revista, o ministro disse em tom de maldade travestida: “Puxa vida, que tristeza.” Mais tarde, a revista explicou que não havia um ranking e dessa forma não haveria o primeiro ou o quarto da lista. Perguntado se a eleição fortalece a escolha de Lula para ocupar cargo na ONU (Organizações das Nações Unidas) no futuro, Amorim disse que “o presidente Lula é muito maior do que qualquer um desses postos”. (Suspiro) O amor não é lindo?

p.s.:  Essa é uma paixão avassaladora que nasceu no frio da burocracia e tomou vulto, tornando-se um desejo incontrolável de preencher um vazio que a mesma provoca nos mais sensíveis homens e os nem tanto. Só quem tem um contato tão íntimo é capaz de entender o quão irresistível é esse homem de barba, às vezes tão selvagem e às vezes tão doce que inflama e inspira essas paixões…

Blog do Reinaldo

“A situação é séria. O Brasil está operando para minar a posição dos EUA na questão estratégica número um do governo Obama”

Só agora que eles perceberam que “esse cara” é um canalha, mentiroso, salafrário e cachaceiro, aliás perfil de quase todos do bando de cima. O “guru dos grandes temas mundiais” que, ao que dizem, quer ser secretário geral da ONU (pobre mundo) ou prêmio nobel da paz (só com muita aquavite) levou um desbunde do trouxa do obama que, enfim, se ligou que picareta o molusco é, e agora estão perplexos. Coisa que nós, um pouco mais próximos, já sabíamos muito bem.

Apenas um detalhe, segura que a porrada vem feia. O problema é que petista adora apanhar, pois isso acende a paixão e rende bons frutos mais tarde.