Arquivo para STF

Batismo de Sangue

Posted in Atitude, Atualidades, Comentário, Denúncia, Eleições, Lava-Jato, Mídia, Notícias, Opinião, Polícia, Política, Sacanagem with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on 22/05/2017 by Carlos Baltazar

unnamed-4

De todos os lodaçais que este país já encarou, talvez este seja o mais podre e prostituído de todos. Outros períodos funestos contavam com falta de informação, camuflagem oficial e não oficial e os famosos cala-bocas na base da bala ou da baioneta. Continuamos a ver e viver esses tempos difíceis, não só em Santo André ou Campinas. Não é à toa que muitos são os arautos para o futuro do Brasil.

Enfiados nas hostes do governo militar de 64, muitos civis de hoje, e alguns dos que já foram, ardilaram um sem número de golpes contra o país e seu violado erário. Tais empresários gostam de manter relações íntimas com o poder de plantão em proveito de quantias significativas e acesso ilimitado a instituições do mais alto grau de decisão. Afinal alguns “lucros” vem mais fácil sem o suor da produção. Retrato fiel de uma elite que não possui brasilidade em seus dogmas liberais.

O poder no Brasil sempre se confundiu com domínio particular de uns. E nos tempos em que a esquerda fabiana tem dominado os fóruns de discussão, imprensa e ensino, dois conglomerados destacaram-se como os grandes “amigos do czar” ou do regime de semi letargia nacional. Os clãs Batista (que o querido São João Batista não proponha nos castigar ainda mais). Um de Eike e outro dos irmãos Joesley e Wesley. Os Batistas foram aquinhoados com bilhões daquele que deveria ser um banco de fomento social, não um “aportador” da fortuna alheia. Nos tempos áureos, Eike era o grande presenteador de Lula da Silva. Mas de um dos homens mais ricos do mundo, virou um meliante de tornozeleira eletrônica. Ao estilo da coleira que sua mulher envergava com submissão e orgulho.

Passados alguns dias de escândalos para os lados de Lulla e seus demônios, aparece o irmão Joesley com uma bomba delatora, que ele vendeu fácil para a PGM e para o petista Fachin, ministro do STF por conta e obra de Dilma, a louca. Joesley saiu-se bem: parcelou a leniência, ficou livre da prisão e jogou às cobras e aranhas o ingênuo Temer. Aécio cheira e fede sim, mas é só um acessório dessa artimanha, que pode bem ter sido articulada por Lula, agora providencialmente assessorado por Dirceu, o cérebro.

Um verdadeiro golpe está em curso, sob nossas barbas. Uns perguntarão: e eu com isso…golpes são o fardo que se carrega com o poder. Mas se fosse um golpe qualquer, tudo bem. Ocorre que este golpe, especificamente, está sob o prisma da destituição total do poder institucional do que nos rege. Fantasia? Quem rege hoje a política senão o STF? Nós elegemos mais de quinhentos deputados e quase cem senadores, mas quem manda são onze sujeitos que sequer são juízes. Alguns possuem um passado sombrio, desconhecido. Outros nem tanto. Mas todos possuem envolvimento político pessoal. Prepara-se a volta de Lulla ou outro Maduro qualquer. Mas o fato é que estamos correndo um sério risco de voltar ao tempo da caserna também ou, pior que isso, viver a realidade que nosso país se tornou um celeiro, ou um puteiro, onde são formados pequenos ditadores de delírios canalhas, financiados por empresários sem pudor de ver seu país no esgoto de seu lucro. E ver de NY o quanto o capitalismo é bom e o quanto mais de promessas ainda devemos pagar.

Anúncios

Democracia Fake

Posted in Atitude, Atualidades, Eleições, Lava-Jato, Notícias, Opinião, Polícia, Política, Sacanagem with tags , , , , , , , , , , on 20/05/2017 by Carlos Baltazar

O Brasil carece de partidos políticos. Ouso dizer isso quando mais de 35 partidos agem, e creio ser esse o termo correto, no sistema político brasileiro, como cartórios de interesses e instituições legais e não legais. O vilipêndio é tanto que chega ao ponto de organizações criminosas usarem essas estruturas para tutelar o Estado e até mesmo a Sociedade. E para saber a fisionomia e interesse da cada um deles é só ir ao site do TSE e ver as respectivas executivas. Tanto nacional, quanto estaduais. Lá estampam-se suas intenções. Serão nomes conhecidos e desconhecidos, mas todos cartoriais. Substrato do que nos foi legado por FHC, Lulla e Dilma nesses anos inglórios. E agora Temer, surfando num sistema de coalizão partidária que para manter-se no poder faz do Congresso uma feira de negócios, legais e não legais; e estes, os mais atraentes. Não é segredo histórico que o grande empresariado no Brasil viveu sempre às custas dos governos, desde o Império. Mas depois do advento do PT no poder, os governos resolveram literalmente viver às custas dos empresários, que continuam vivendo às custas dos governos, ou de nós, para ser mais exato. Eis o círculo diabólico e vicioso da corrupção. Não é à toa que os mais santos parlamentares e os mais instituídos partidos, votaram para desfigurar o projeto das dez medidas contra a corrupção, patrocinado pelo MPF e pela sociedade. Não é à toa que mesmo os partidos ligados às diversas instituições religiosas, por consequência menos expostos ao pecado, votaram contra a vontade da maioria da população. Isso mostra que no Brasil não existem partidos, mas grupos políticos. Por isso nossa sofridão democrática e nossa luta contra um estado de coisas, parece não ter fim ou medida. Reforma política no Brasil é patrocinada pelos que devem ficar continuamente no poder. E os partidos são os grandes fiadores desse estado de coisas, porque são seus arapongas que escolhem, quase que divinamente, quem será ou não candidato nas vindouras eleições. Eles decidem em quem você vai ou não vai votar. Isso não é poder demais? Não, e eu nem vou falar em fundo partidário, instituído nos moldes da fatídica coalizão. Ou seja, mais dinheiro para um lugar e para pessoas que nem você ou eu conhecemos. Já há movimentos, tanto no MPF quanto na população, para acabar com essa farra de poder absoluto dos partidos. Governos e partidos são para servir a sociedade e seus grupos sociais na plenitude, não institucionalmente. Temos que tomar os partidos para a sociedade. Afinal, quem são seus presidentes? Que interesses possuem? A nossa democracia não é verdadeira, é um fake. Está em dúvida? Confirme como votou seu deputado e seu partido nessa questão da corrupção. Partidos políticos servem, ou deveriam servir, como alento e esperança para à uma sociedade que clama há séculos por decência. Ao contrário, continuam a ser um amontoado de grupos de interesse particular, com retóricas gastas e fórmulas maculadas pela mentira. Infelizmente essa é uma esperança que, nos moldes atuais, não irá virar realidade. Não com esses partidos, não com essa nossa mobilização social.

10322441_1375820789373883_4541804641025785715_n

p.s.: há pouco, o presidente do Senado, Renan Calheiros, recusou-se a cumprir a ordem de afastamento do STF. Colocou em xeque uma ordem judicial da Suprema Corte. O que há por trás disso? Uma crise institucional, ou um golpe dentro do golpe? Enquanto os partidos forem comandados por pessoas que se interessam pela balbúrdia institucional e pelo interesse individual, nunca seremos uma democracia de verdade.

Brasil, Vaca Louca e outros bichos

Posted in Atualidades, Comentário, Consumidor, Eleições, Mídia, Notícias, Opinião, Polícia, Política with tags , , , , on 14/12/2012 by Carlos Baltazar

Com seu new look de mexicano de filme do zorro dos anos 70, Lulla está se borrando de medo das revelações de Valério, o banqueiro da corrupção. O ali baba do PT sabe que desta vez pode ser o fim de um mito mentiroso que rondou nosso país por anos sem fim. E isso, ou seja, o desnudamento de sua falácia mentirosa, seu eterno não saber, pode ser seu pior pesadelo. Afinal, sabia e ficou calado. Mentiu, engendrou, enganou, usou de meios institucionais para acobertar roubo de dinheiro público em favor de si de outros de sua quadrilha. A coisa foi tão séria que não dá para segurar os efeitos dessa rapinagem oficial presidencial. Se não o fosse, nenhum procurador-geral ou juiz do STF teria peito de condená-los como foi feito. O bando extrapolou, fez gato e sapato da boa índole das instituições públicas. A corja de pobretões locupletou-se largamente do que é nosso, transferindo muito disso para seu patrimônio pessoal. Jogam, como último refúgio, na consciência subserviente do brasileiro, que hoje é mais rasteira que nos tempos do Império. Nós temos essa vocação para ser lacaios, seja de quem for. E se estiver no poder melhor será para nossas consciências. É uma pena, poderíamos desenvolver o melhor da consciência humana no globo, temos potencial para isso. Mas ainda acreditamos em mitos. Enquanto isso a economia brasileira está sendo bombardeada de todos os lados. De ministro à produtos de exportação. Como nossa carne, agora temperada com vírus de vaca louca, de uma louca qualquer lá do paraná, que resolveu se drogar. Logo, o capital especulativo de bancos e investidores mal caráter estarão dando mais cartas à mesa. Dilma é fraca politicamente. Fala grosso, bate na mesa, mas com um belo grito nos cornos fica quietinha. Não possui vocação para mito. E para finalizar, esclareço aos senhores deputados, que hoje somam a pior horda de salafrários que este país possui, que mandato de deputado pertence ao povo, não à câmara. Por isso, o STF pode sim caçar vagabundos corruptos que mostraram suas negras(ops.) índoles no caso do Mensalão, e mandá-los para a cadeia. Corporativismo têm limites senhor Maia. O papel de quem perde é sair com seu rabo devidamente enfiado entre as pernas. Agora, se quiser arreliar o jogo institucionalmente, tudo bem.

384322_386026098141249_1463035773_n

p.s.: acho que alguns profissionais estão confundindo um pouco as coisas. Jornalistas NÃO têm direito a opinião, não. Se quer ter opinião então não é jornalista, é assessor ou qualquer outra nomenclatura que se queira usar.

STF, data venia, um inimigo do Brasil

Posted in Atitude, Comentário, Denúncia, Mídia, Opinião, Polícia, Política with tags , , , , , on 02/03/2012 by Carlos Baltazar

É muito ariscado afirmar tão categoricamente isso, mas a Justiça no Brasil é a grande fonte de todos os problemas que enfrentamos. Pois tudo passa pelo crivo do Judiciário. São as leis, os formatos, a legalidade de ações e éticas que vivemos todos os dias. E como imaginar um país sendo tutelado por um poder carcomido pela corrupção, pelo corporativismo, por uma confraria de pequenos homens? Acho que vivemos um momento em que é preciso questionar o papel de todos na formação da Nação Brasil. O Judiciário está patinando em seu próprio lodaçal. Ver o órgão máximo da magistratura, que deveria ter uma conduta irrepreensível, entregue a um acordo espúrio, covarde e criminoso para absolver os réus do mensalão, porque esses são da cúpula do partido do governo federal, é uma das páginas mais vergonhosas de nossa história jurídica. Esse grupo de pessoas que se auto-intitulam um partido político, chamado PT, estão dobrando corações e mentes pela corrupção e pela oportunidade de poder. A Justiça brasileira está podre de alto a baixo. O CNJ sabe disso, por isso tenta salvar o que pode desse lodo, mas tem enfrentado uma verdadeira guerra interna, o crime organizado, o corporativismo e os feudos jurídicos enraizados desde o tempo do Brasil Colônia. A corrupção nos pegou e agora será muito, muito difícil se ver livre de suas garras malditas. Só mesmo um patriotismo puro para nos lavar desse lamaçal infecto e visceroso.

p.s.: você conhece alguém que tenha saído satisfeito depois de uma aventura jurídica seja por que motivo fosse?

Justiça para quem precisa !

Posted in Atitude, Atualidades, Comentário, Denúncia, Notícias, Opinião, Polícia, Sacanagem with tags , , on 22/12/2011 by Carlos Baltazar

E a bandidagem no STF continua. Peluso, o homem que comanda a fanfarra, diz que o STF não se reporta à ninguém e que o seu camarada, indicado pela mãe, para a dona Mariza (sabe aquela?), então, tem toda a razão hermenêutica do mundo. A corrupção desceu aos porões da Justiça brasileira e como em todas as outras esferas, faz pouco da nossa cara, na nossa cara. Não sei que indenizações são essas que esses “trabalhadores do judiciário” recebem, mas de um milhão? Isso é que é trabalho valorizado. Estamos nos transformando num bando de bandidos. O Brasil caminha para tornar-se um saco sem fundo. A corrupção é endêmica e já travestida de togas, ternos, títulos e poses. A farra da corrupção, liderada pelas hostes petistas em todas as cercanias de nossa terra, vem tornando-se um câncer maligno que nos destruirá logo mais. Pois logo haverá aqueles que irão começar a desobedecer a magistrados e suas tendenciosas e maledicentes decisões. É hora de começarmos a questionar a validade real de seguir em frente desta forma. Pois esse sistema foi criado para ser corrupto. Todo o país foi montado em bases para que a corrupção se alastre e não tenha controle. O CNJ tem tentado expurgar togados corruptos, mas o corporativismo corrupto o protege. Não é possível admitir funcionários públicos do STF, que ocupam o cargo de juízes da corte, defendendo bandidos de sua elite. Senão, vejamos. Dos 217 mil funcionários a serviço da Justiça do Brasil, o CNJ encontrou irregularidades na vida financeira de 3438. Acha pouco? A AMB também acha, o Lewandowski também acha, o Peluso também acha, a Anamatra, também acha, a Ajufe também acha. Todos seletos defensores da nossa podre Justiça brasileira, que é signatária dos dogmas mais puros do direito romano. E olha que eles, os romanos, eram feras, literalmente, em sua sanha de conquista. É isso aí Brasil. Continuamos a mostrar a nossa cara…

p.s.: aqueles que deveriam ser nossos heróis, tornaram-pse nossos piores algozes…

No banco dos réus

Posted in Atitude, Atualidades, Mídia, Notícias, Opinião, Polícia, Política, Sacanagem with tags , , on 20/12/2011 by Carlos Baltazar

A Justiça brasileira agoniza. Verte sangue por todos os poros. Mostra seus intestinos da forma mais grotesca que um poder pode mostrar: exibindo seu genital corporativismo. A AMB luta em todas as frentes de chantagem para salvaguardar as prerrogativas das corregedorias estaduais que no fundo não “corrégem” nada, ao contrário, dão 10 para todos os bons e maus alunos. A Justiça brasileira está devorando antropofagicamente toda a possibilidade ética e de caráter em nosso país. Aliou-se a bandidos de toda ordem, de políticos a traficantes, perdeu a inocência quatrocentona e aderiu à farra da corrupção largamente incentivada por senhores de igual estatura. Políticos, Ministros, Empresários, Professores, Delegados, Pastores, Comandantes, e também aqueles que estão protegidos em presídios federais e estaduais. Não acredito no bom mocismo de Joaquim Barboza, seu retardo é providencial. Não acredito na idoneidade do STF, pois ali pululam corais, najas e caranguejeiras que defendem seus territórios da forma mais peçonhenta que existe. O sindicalismo corporativo, o pior de sua espécie, ensinou muitos a como se comportar. O PT assimilou, os políticos fizeram coro e os juízes estão se fartando nas tetas da corrupção e do desvairo nacional. Tudo bem que a elite brasileira é retrógrada, imbecil e anencéfala de caráter e honestidade, mas a pobretada que a circunda é pior ainda, pois espera migalhas fartas de mesas nababas. Nós somos essa pobretada, esperando migalhas de honestidade de mesas éticas que só existem em nossas mentes filosóficas.

p.s.: creio que e mais alguns poucos anos teremos situações em que a verdade judicial será questionada de maneira clara e aberta, aí não teremos outra opção senão rever nosso frágil conceito de república.

Estado invasor

Posted in Atitude, Atualidades, Comentário, Humor, Mídia, Notícias, Opinião, Política, Sacanagem with tags , , , on 16/12/2011 by Carlos Baltazar

Acho que estamos precisando de um pouco mais de anarquia no Brasil. É sério. Essa turminha perigosa do PT está tentada a regular nossa vida segundo os seus critérios comunistas. O Estado não pode querer tomar conta da população, apenas deve protegê-la, cuidar do seu bem estar. Querer regular o que uma pessoa deve ou não fazer, a não ser que ela esteja prejudicando outros, é imoral e trágico. Precisamos ser mais anárquicos, desobedecer ao poder com o nosso poder público. Pense em quanto que o Estado te manda fazer, de como fazer, o que fazer, e com quem fazer. Isso é bom?

Kassab

Por que será que o Metrô, que viaja por baixo da terra fresquinha usa ar condicionado e os ônibus de São Paulo que andam sobre o asfalto abrasante e um trânsito caótico, não possuem ar condicionado? Tudo bem que a Marta fechou acordo com o sindicato dos donos de vans ligados ao crime organizado, mas quando peitou os donos das empresas de ônibus ela melhorou sim o transporte por ônibus. Enquanto isso na terra do PSD, Kassab ilude gregos e troianos com seu discurso vazio e seu tempo esgotado.

STF

Que tal começarmos uma campanha para extinguir o STF, afinal essa corte só presta para…dar liminar para soltar bandidos da elite, tal qual seus representantes…


Animais

O que é essa onda de ataque e agressão contra animais indefesos? Será que essas bestas-feras não possuem coragem para enfrentar pares iguais a si? Só a covardia e a irracionalidade justifica tal atitude.