Zica do Rubinho

Tudo bem, não dá para negar que a Ferrari está uma josta. Mas a zica do Rubinho é de grudar em parede de vidro e não sair mais. Aquela mola que saiu do carro do pé frio na cabeça do Massa foi toda a zica que ele deixou para trás. Infelizmente Massa absorveu tudo.  Não tem jeito. Além é claro da falta de fôlego para lutar por vitórias. Alonso chegou, mostrou o tarugo e tomou conta da bodega. Coadjuvar. De protagonista a coadjuvante, agora esse é o papel do Brasil no automobilismo mundial. Já tivemos Fitipaldi, Piquet, Senna. Não há ninguém com capacidade e talento para seguir em frente, só promessas. Massa deve perder o emprego no fim do ano, ou antes. A Ferrari já tem substituto para ele e a partir de maio/junho já iremos saber. Talvez se Bruno Senna se desvencilhar do mesmo estigma, talvez possamos ter alguma alegria com ele. Nada excepcional, mas poderá ser divertido. Não se enganem porque nem Vettel ou RBR estão mortos. A McLaren está redondinha, Button é bom, talvez o melhor segundo piloto que há na fórmula 1. Vai deixar Hamilton de molinhas em pé. De resto, essa batida de Massa e Senna foi hilária, ridícula e triste. Ver Massa, que deveria estar disputando o primeiro entre os quatro primeiros, disputou entre os quatro últimos. Alonso mostrou porque é o melhor e porque tantos o odeiam. Por que ele é bom. Malásia é no próximo fim de semana. Mas uma madrugada de salgadinhos e guaraná. E risos, muitos risos.

p.s.: será que Massa e Bruno tem seguro bom ???

 

Roubrasilogismo

O prefeito gilberto kassab continua dando um show de incompetência administrativa na condução da cidade de Sâo Paulo. Depois de pender para o PT, arrepender-se e voltar ao ninho tucano, kassab precisa gastar os 10 bilhões de reais que possui em caixa para mostrar sua competência pessoal. Mesmo deixando de gastar com projetos de importância fundamental para a cidade, o menino maluqinho do PSD está fazendo uma revolução em algumas áreas da cidade. Por exemplo, está destruindo/reformando o corredor de ônibus da Rebouças/Consolação sem a menor necessidade. Está arrancando asfalto bom para colocar outro no lugar, ou concreto. O transtorno ao trânsito é imenso. Mudou rota de ônibus. Tem ônibus articulado passando dentro de ruas sem a menor condição de manobrabilidade. É a força da corrupção movimentando a cidade. Enquanto isso os ônibus continuam velhos, sujos, conduzidos por motoristas que deveriam estar guiando jegues ao invés de veículos com passageiros, e pior, todos absurdamente quentes, sem ar condicionado. E a passagem custa três reais por cabeça. O descaso da prefeitura com os ônibus é tamanho que ainda há ônibus com motor na frente rodando pela cidade. Isso é absurdo, arcaico, prejudicial para todos que o utilizam. Até quando nós vamos aguentar esse absurdo. O senhor prefeito faz seus acordos políticos, financeiros e pessoais e deixa que a cidade torne-se um tecido carcomido. Enquanto estivermos votando em pessoas desse nível vamos viver tudo de novo, sempre.

 

p.s.: o ônibus deveria ser uma alternativa viável para quem quer deixar o carro em casa, mas ao contrário, é uma forma antiquada e ineficiente de transporte; mais modernos seriam os bons e velhos bondes como esse…

Anúncios

Iustitia quae sera tamen

Peço humildes desculpas aos meus caríssimos leitores, leitoras e LGBT’s pela demora em postar hoje. É que o dia foi daqueles. Teve banco, gerente de banco, orçamento anual no trabalho, apresentação de projeto, correio, zelador, chefe, colega de trabalho reclamando do amante, trânsito, almoço atrasado e relatório de custos. Só agora, às 17:45h é que eu posso dispor de alguns instantes para dizer algo para vocês, que são meus parceiros, meus companheiros e meus confidentes. Mas vamos lá. Li ontem uma pesquisa do IPEA sobre a Justiça brasileira. Ganha um doce quem adivinhar qual foi o resultado. Vou deixar o link pois vale a pena ver confirmado o que sempre venho comentando quando falo da justiça no Brasil. Grande parte da culpa por muitas das mazelas que vivemos é da justiça como um todo. Além de estar contaminada por uma corrupção endêmica de alto a baixo, em todas as suas esferas, a justiça brasileira é meio pelo qual se alastram a corrupção, a impunidade, a criminalidade e o pior, a falta de esperança do brasileiro em instituições sérias, honestas e comprometidas com o espírito público. O número de magistrados com togas manchadas de pela desonestidade de caráter e profissional é enorme. Arrisco-me a dizer que hoje o poder institucional da república mais apodrecido pela corrupção é o Judiciário. Mais até que o Executivo e o sempre líder Legislativo. É preciso que novas regras sejam impostas para expurgar dos tribunais, juízes, promotores e desembargadores e colocá-los atrás das grades, após uma bela passagem pelas barras de seus próprios tribunais.

 

Vem cobrar se é macho

Sindicato dos trabalhadores em ônibus de São Paulo fechou acordo com o patronal para acabar com a figura do cobrador, ou trocador como conhecem alguns. Pela proposta algumas garantias do emprego, reaproveitamento em outras funções, etc.. Isso porque hoje mais de 85% das passagens são quitadas através do bilhete eletrônico, dispensando a figura decorativa do cobrador. Mas o melhor de tudo isso é o fim do papo furado entre cobrador e motorista. Já imaginou que beleza não ter de ouvir falar em número de viagens, folgas, fiscais, Corinthians…beleza, meu.

p.s.: triste é que vai restar ainda uma aquela situação em que ambos motoristas filósofos emparelham os veículos e ficam falando assuntos de valor inócuo como se todos nós fossemos surdos ou depositários da intimidade de seus pares. Que saco, meu.

Próxima parada…rua

Os motoristas de ônibus da cidade de São Paulo deveriam na primeira semana de contratados, e antes mesmo de pegar no volante, fazer um estágio remunerado, é claro, em que ele, sua mãe, sua mulher, filha e filho e agregados fossem como passageiros, só que em pé, como a maioria de nós. Acho que uma semana seria suficiente para que vários “motoristas” aprendessem a pisar no freio e também a arrancar com o ônibus, porque eles esquecem que na verdade é gente que está lá. É um absurdo o que as pessoas sofrem dentro dos ônibus e, claro, a prefeitura como sempre pouco ou nada fiscaliza.

p.s.: já para os cobradores o estágio, também remunerado, deveria ser de educação, cortesia e simpatia, uma vez que em casa, ou sei lá aonde, não devem ter tido quem os ensinasse direito.